Pesquisar este blog

25 maio 2008

Chegada




Faz tempo que não publico um texto poético. Mas não assumo culpa. Os fatos acontecidos, ultimamente, são os responsáveis. Eles acontecem e, de certa forma, pedem um comentário. Querem que nós, as pessoas, mostremos que sabemos receber notícias, lê-las, refletí-las. Também nos podem alguma resposta.
Apesar da importância dos fatos, não podemos esquecer da arte, da beleza das letras de canções e dos poemas. Da importância de Drummond e de Pessoa. De Bandeira e Quintana. De Buarque, Gil, Caetano, Cazuza e demais artesãos da palavra.
Humildemente, apresento texto que escrevi em 2005. Creio que vale a pena ser lido. Rs! Se não for bom, as críticas serão bem recebidas. Os elogios também.
Boa leitura!


Chegada

Aroldo José

O amor chega e anuncia

Um novo ciclo de euforia

Para o coração que havia esquecido

Como é bom se apaixonar.

É como abrir a janela da casa,

Deixar que por ela entre a vida

E chamar de minha favorita

A bela e eterna musa.



É como andar de novo pela velha rua

Sonhando com abraços e beijos;

E fazer declarações pedindo à lua

Que ilumine um novo desejo.



O amor chega como o herói

Que venceu um dragão feroz;

E agora segue num passo abalado

Para socorrer alguém desamparado.



É como o menino que se descobriu aflito.

Experimentou o remédio e as loucuras.

E depois que venceu o medo dos fantasmas,

Enfeitou sua sala de prazer e ternura.

Brasília, 28/09/05

12 comentários:

Anônimo disse...

Caro Aroldo legal esta poesia que você escreveu sobre o amor isso é bom! Legal saber que você esta vevendo este momento de Paz.

Celso

Paola Vannucci disse...

Aroldo,

Boa tarde,

Cheguei ontem aqui e li, reli e atentamente ao momendo de Paz e Harmonia com seus sentimtos é evidente e claro. Gosto de quaqndo isto acontece.

Não podia escrever nada ontem, pois como se diz vivemos num país onde tantas coisas acontecem e a política que é investida neste país é absurdamente louca e os tais políticos se a tem a fofocas e difamação e ainda dizem que estão honrosamente trabalhando para melhoria de uma sociedade inteira.

-------------------------------------

Voltando aos sentimentos sadios de Amor que fundamenta a real vida e condição de existência dela é bem válido a nossa estada aqui na terra.

Beijos

Paola

Harold disse...

Obrigado por seu comentário Celso.
O texto foi escrito em 2005 mas não perdeu atualidade. Falar de amor é uma necessidade humana.
Saudações cordiais!

Harold disse...

Obrigado por seu comentário ternuroso Paola.
Tudo de bom!

Ivan Daniel disse...

O amor tem várias definições. Para cada um a sua chegada tem um significado diferente. Com certeza o amor é tudo isso e muito mais, e mais, e mais...

Harold disse...

Muito legal o seu comentário Daniel. Obrigado por tê-lo exposto.
Um abraço!

Sophia Jares disse...

haroldo, bonito texto :)

e fique a vontade para publicar os meus :)
obrigada por gostar do que escrevo

beijos
sophia jares

Harold disse...

Obrigado por sua generosidade Sophia. Será uma honra poder lhe divulgar.
Beijos e saúde!

Gleice Cristina disse...

Olá haroldo... estou tendo o prazer de conhecer esse seu lado poético, e garanto a você que estou fascinada! Você é dotado de um dom muito lindo que é o de se expressar maravilhosamente em forma de amor! Pa rabéns!!!!!

Gleice Cristina (sua ex-aluna)

Harold disse...

Oi Gleice!
Fico grato pelo seu comentário. Sem dúvida, é expressão do carinho que você comunica às pessoas de seu afeto.
Fico feliz por ter sido seu professor.
Beijos e saúde!!!

Elisabete de Mello disse...

Que sua vida seja regada com o eterno ciclo do amor.

Harold disse...

Obrigado Sweet Bete!!!