Pesquisar este blog

31 outubro 2012

O bom senso venceu a insensatez

A eleição para a prefeitura de Macapá trouxe dignidade e alívio. A vitória de Clécio Luís (em foto de Erich Macias, da Folha Press), representante do PSOL, com 101 261 votos   (50.59%), sobre o atual prefeito Roberto Góes (PDT), que recebeu 98 892 (49.41%), foi a resposta das pessoas esclarecidas do lugar à burrice, à falta de dignidade. Como é de conhecimento publico, o prefeito, recentemente, teve problemas com a justiça, sendo, inclusive, detido pela polícia federal e encarcerado em Brasília.


O motivo? a Operação Mãos Limpas. As investigações dão a entender que Góes, em setembro de 2010, participou de um esquema responsável pelo desvio de verbas públicas em torno de R$ 1 bilhão no governo do Amapá, com extensão na prefeitura de Macapá. O prefeito foi acusado de encobrir provas importantes e sua prisão aconteceu em dezembro. O trabalho da polícia federal deixou claro que Góes participava de atividades escusas, incompatíveis com sua função de gestor municipal.


Todavia esse fato de conhecimento público parece ter sido apagado da memória de Góes, que decidiu disputar a reeleição. E, também do povo macapaense que, inexplicavelmente, aceitou a candidatura dele, colocando seu nome como líder das pesquisas e vencedor do primeiro turno.


De repente, as pessoas esclarecidas e de boa vontade de Macapá preocuparam-se com a possibilidade do Amapá virar piada nacional por causa da possível eleição de um político com evidentes problemas com a lei. Esse medo propiciou a união em torno do nome de Luís. Mas esse movimento espontâneo não foi natural. A primeira opção era a deputada Cristina Almeida (PSB), a preferida do governador Camilo Capiberibe.


Contudo, a deputada não conseguiu os votos suficientes para ser a adversária de Góes no segundo turno. Sua derrota transformou Luís na única opção.


Veio o segundo turno. Os números das pesquisas mostravam que o povo tinha memória curta: Góes estava na frente. Então as pessoas esclarecidas resolveram juntar forças e, na base da garra e do compromisso com a ética, foram à luta, fazendo com que Luís chegasse à véspera das eleições empatado com o prefeito.   


Chegou o domingo decisivo. Votos, campanha de boca de urna, fim do processo eleitoral e início da contagem dos votos. Então a boa notícia foi divulgada para o país: Roberto Góes foi derrotado por Clécio Luís e todas as pessoas que, de fato, amam Macapá.


Momento de parabenizar o candidato eleito e desejar-lhe um excelente mandato à frente da municipalidade macapaense. Parabenizar também as pessoas que fizeram o esforço para trazer a cidade de volta à serenidade política.


Aroldo José Marinho




Um comentário:

Hodilaine Araujo disse...

Texto muito bom. Compartilho do mesmo pensamento.
Parabéns, querido.