Pesquisar este blog

20 dezembro 2005

Nunca

Depois de uma ausência quase desesperadora, venho postar novo texto. Desta vez, o poeta destacado é o norte-americano T. Freeman, radicado no Recife (PE), trazido para nosso meio por Daniel Amanajás. Necessário também é agradecer a Thiago Amanajás, tradutor da obra de Freeman para a língua portuguesa.
Boa leitura!
Aroldo José Marinho



Nunca
T. Freeman

Penso que existe o nunca
E nunca acontece aquilo que penso.

Parece que nunca vai existir um sentido pra isso tudo lá dentro da alma
Mas nunca vou desistir.

Penso que o nunca existe e sempre aparece
Mas nunca acontece no dia que tem stress

Se tudo agora faz sentido
Pra mim nunca houve.

Hoje não é dia do nunca
É dia de dizer que te quero
E nunca diga nunca.

3 comentários:

megangilbert6094 disse...

I read over your blog, and i found it inquisitive, you may find My Blog interesting. My blog is just about my day to day life, as a park ranger. So please Click Here To Read My Blog

http://www.juicyfruiter.blogspot.com

Elisabete de Mello & Flexinha, A Gaby Duff Lancer disse...

Estou atrasada, professor, ... dezembro de 2005.

Preciso me apressar para chegar em setembro de 2009!

Harold disse...

Obridado por seu esforço Sweet Bete!
Beijos!