Pesquisar este blog

05 abril 2011

Um novo amor

Saúdo vocês que me dão a honra da visita ao blog. Aproveito para me desculpar pela demora em colocar novas postagens. O motivo é o trabalho.

Neste semestre, peguei um pique intenso. Dar aulas de três disciplinas para três cursos, em dois turnos. Isso sem contar a especialização que estou fazendo. Porém me propus a sobreviver.

Chega das lamentações sobre o mundo do trabalho ou sobre qualquer outra coisa. Este não é o motivo da postagem. Quero dividir com vocês algo de belo e sereno.  Que é verdade na minha vida desde dezembro do ano passado. Desde 2010 como compromisso formal e presencial, pois, de certa forma, esta história começou um pouquinho antes.

Alguém entre vocês, com o enorme talento para pescar coisas no ar, já deve ter percebido que  estou citando meu namoro com Heilane da Silva (foto). Parabéns para quem acertou! Por causa da moça da foto, estou vivendo um momento de alegria intensa e particular. E olha que já faz um tempo que as coisas não aconteciam dessa forma para mim.

Maldades à parte, ficava com a impressão de que eu era uma espécie de pára-raio para mulheres que viviam situações mal-resolvidas. Na minha direção vinham mulheres que faziam de conta que eram meninas, que esqueceram de crescer. Que sofriam problemas de todo tipo. Desde aqueles da infância em relação à mãe ou à irmã mais velha, passando pelas que estavam em crise religiosa ou com dúvidas sobre as questões práticas da vida. Não eram, nem são, pessoas ruins. Não vieram ao mundo para fazer o mal. Contudo estas pessoas, certamente, precisam mais de amigos do que de amantes.

Parece que meu esforço para ser um cara coerente com minha vida foi percebido e apreciado por Deus. Deve ter sido assim. Se não foi, como posso explicar meu encontro com Heilane? Foi algo casual e despretensioso. Todavia a gente encarou a parada e fomos adiante. Graças a Deus as coisas encaixaram e fizeram sentido.

Não preciso descrever aqui o tamanho de meu amor por ela. Não sei como fazer isso. Quero me sentir digno desta mulher que deu muitas provas de verdadeiro amor. Cito só uma: assim que começamos a namorar, ela foi à justiça. Pediu divórcio para se desligar de uma relação que, com exceção de um bebê de dois anos, em nada acrescentava à sua vida de mulher dinâmica e inteligente.  

Agora nos preparamos para seguir juntos na aventura da vida. No início, somos eu, ela e Samuel (o bebê de dois anos, que antes era só dela, e que agora também é meu). Os outros filhos virão depois. Garanto que farei tudo que eu puder para que nosso relacionamento seja sempre a expressão daquilo que é o verdadeiro amor.

Segue uma canção que, me faz lembrar demais de Heilane!

Beijos e vida!

Harold


Beto Guedes- Quatro

6 comentários:

João Bosco Fontão disse...

Legal, Aroldo. Desde já lhes desejo muitas felicidades! Um abraço.

Harold disse...

Hi João!
Obrigado por seu comentário.Valeu sua visita por aqui.
Volte sempre!!!

Lêda Maria disse...

A Helane deve de tá suspirando agora ^^

Anônimo disse...

Salve Aroldo fico feliz por você.
abração do.
Celso.

Harold disse...

Hi Maria!
Heilane está suspirando e me fazendo suspirar.

Beijos e vida!!!

Harold disse...

Obrigado pela sua visita Celso.

TUdo de bom sempre!

Beijos e vida!!!