Pesquisar este blog

31 janeiro 2007

Daniel e o dia. De quem?



O gorducho fenômeno jogará, de novo, na Itália. Os deputados se preparam para eleger seu presidente. Jack Bauer continua sua luta contra os terroristas. Etc. Diante de tantos assuntos palpitantes, saúdo com alegria Daniel Amanajás neste dia muito especial. Que dia? O Daniel's day é óbvio. O dia em que tal sujeito deu ao mundo o esplendor de sua chegada.
Mas quem é ele e por que merece tanto registro o seu nascimento? Bem, ele é cara aí da foto junto com Denille e Lilica. O valoroso primo é uma das pessoas mais dignas desta nação sedenta de coisas boas, de alguma coisa que chame mais atenção do que o carnaval-exportação e a babaquices dos big brothers da vida. Daniel é assim, um amapaense que ama o Amapá natal mas sabe admirar a coisa boa de qualquer lugar. Que sempre toma as decisões corretas. Que olha com tranqüilidade e igualdade para o juiz de direito, o faxineiro do prédio, os astros do pop rock e quem mais passar pelas adjacências.
Além disso, ele também é um incentivador da cultura e da integração latino-americana. Exemplo desse empenho é sua ação como tradutor da obra do genial poeta argentino Navi Leinad. Ele traduz e, a seguir, divulga na internet. Sei de pessoas que lêem os textos de Leinad e se emocionam. Claro que o talento do argentino cativa mas não se pode esquecer a ação do seu tradutor, que serve como ponte para que possamos compreender e amar tal obra. Este é Daniel. Ele é a ponte! Ele é o cara!
Legal também citar sua relação com Denille, a esposa. Me sinto a vontade para citar esta união. Fui no casamento deles. Ser padrinho não é fácil. Mas é legal! Ainda mais quando é de gente tão nobre e doce. Um belo par: ela traz o perfume, ele oferece a serenidade. Juntos representam uma força amorosa que nada pode destruir. Às vezes, formam um trio esperto com Lilica, a poodle candanga, lembrança da passagem deles por aqui. Que saudade!
Daniel é assim! Um cara bom: filho, irmão, primo, sobrinho, neto, esposo. Quer mais: bicolor, palmeirense, rubro-negro. Um grande especialista em descobrir talentosas bandas de rock. Quem o conhece pessoalmente pode endossar o que escrevo. Não há exagero! Feliz aniversário! Muitas bençãos na sua vida sempre!
Aroldo José Marinho

2 comentários:

Navi Leinad disse...

Meu compadre Harold!
Fiquei muito feliz e emocionado com as palavras.
Obrigado pela bela homenagem.
Um grande abraço do primo,

Daniel.

Harold disse...

Daniel!
As palavras são verdadeiras. Não há nenhum exagero no que foi escrito.
Tudo de bom sempre!