Pesquisar este blog

24 agosto 2008

Amarelo-ouro


Manhã de sábado. Final olímpica do vôlei feminino. Na quadra estavam nossas meninas para enfrentar a equipe dos Estados Unidos. Por causa de sua campanha de vitórias. Dos 7 jogos vencidos, só no da final é que Brasil perdeu set (18/25). Além da medalha de ouro, tivemos a honra ver os nomes de Fofão (levantadora e capitã) e de Fabi (líbero) incluídos na seleção das melhores jogadoras olímpicas.

Para chegar até este momento de consagração a seleção feminina teve que lidar com o nervosismo diante de partidas decisivas e com a desconfiança popular. Conseguiria a equipe vencer a instablidade emocional e conquistar a medalha de ouro?

Começou o jogo. O Brasil mostrou o seu valor e venceu o set. Veio o segundo, a seleção norte-americana foi eficiente para vencer. E venceu! A bola entrou em jogo no terceiro set. As moças do verde-amarelo recuperaram o equilíbrio e mostraram sua superiodade. Por fim, o quarto set. Ali seria decisivo. Vitória norte-americana empurraria o jogo para o sempre imprevisível tie break. Mas o Brasil não estava disposto a deixar repetir a novela das partidas decisivas de Atenas/2004, do munidal/2006 e do Pan/2007. Recuperou a tranqüilidade e cravou 25/21. Fim de jogo. Medalha de ouro. Vingança!!!!

Tudo funcionou bem. Do saque ao bloqueio. Da tática à garra. Da disciplina à fé. Justiça foi feita. Venceu a melhor seleção. Festa para quem nunca deixou de acreditar na força destas meninas. Silêncio nas bocas dos críticos.
Valeu Meninas! Valeu Zé Roberto!!!

Aroldo José Marinho


2 comentários:

Ivan Daniel disse...

Essa medalha era muito esperada, e eu dizia que seria certa, pelo jogo que elas apresentavam toda vez.
Não gosto desse esporte, na verdade detesto volei, mas era bom vê-las jogando.
Parabéns!

Harold disse...

Oi Daniel!
Respeito sua opinião sobre não gosta deste esporte. Sua alma é do basquete e olha o tempo.
Concordo que ver este time jogar é algo que enche os jogos. Eu, por exemplo, que sou fã assumido de Fabi, nunca deixei de me encantar.
Saudações enzística!!!