Pesquisar este blog

19 agosto 2008

Dorival Caymmi

Na tarde de sábado, 16/08, acessei um site de notícias para saber sobre os jogos olímpicos. Algumas notícias eram estimulantes. Mas uma, sem nenhuma conexão olímpica, me chamou atenção: o falecimento de Dorival Caymmi. O baiano nascido em Salvador, de 94 anos foi vencido pelo câncer renal que o incomodava desde 1999. A causa do óbito foi insuficiência renalal e falência multípla dos órgãos. Considerado um dos mais importantes compositores do Brasil, Caymmi sempre foi reverenciado pelos músicos do país. Suas canções foram gravadas por João Gilberto, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Chico Buarque, Juca Chaves, Roberto Carlos, Gal Costa, entre outros. Até Carmem Miranda gravou o mestre baiano.

Suas letras minimalistas que, quase sempre, tematizavam os hábitos, costumes, as tradições do povo baiano, o mar e os pescadores. Seu jeito de compor demonstravam espontaneidade nos versos, sensualidade e riqueza melódica. Sua primeira música, No Sertão, foi composta em 1930. Entre seus sucessos figuram Marina, Modinha para Gabriela, Maracangalha, Saudade de Itapuã, O Dengo que a Nega Tem, Rosa Morena. Seu estilo de tocar violão serviu como referência para várias gerações de músicos.

Não vou ficar aqui citando dados da biografia de Caymmi. Muitos estão fazendo isso. Quero contar um fato que aconteceu comigo. Em 2002, estava numa comemoração da faculdade onde lecionava. Então alguém trouxe uma máquina de videokê. Disse que cada convidado teria que escolher uma música para cantar. Sinceramente, não queria participar. Me sentia com o pensamento distante do festejo. Todavia, também não queria ser descortês com as pessoas do grupo.

Como foi difícil escolher uma boa canção no meio do repertório recheado de bregas, pagodes e sertanejos da máquina. Canções horríveis, letras pobres, arranjos estúpidos. Quando já pensava em desistir, eis que fui salvo pela canção Só louco, de Dorival Caymmi, que Gal Costa cantava na abertura da novela O Casarão, em 1976.

Aquela canção tinha a ver com o que eu sentia no momento. A letra parecia expressar a minha tristeza. Cantei num tom pesado, bem grave, como se fosse um discípulo de Nelson Gonçalves. Posteriormente, uma das pessoas da faculdade, contou ter percebido meu comportamento arredio e a interpretação triste que dei à canção.

Algumas semanas passaram. A situação desagradável foi contornada. Entendi que a canção do mestre baiano me serviu como válvula de escape para a minha tristeza. Depois aprendi a tocá-la na flauta. E muito bem!

Por isso, creio ser justo minha juntar às pessoas que amam Dorival Caymmi , expressar um agradecimento para ele. Foi uma canção dele que salvou minha vida numa noite de julho de 2002. Segue um vídeo clipe desta canção. Valeu Caymmi!!!
Aroldo José Marinho

Gal Costa- Só louco


Gal Costa- Só louco

4 comentários:

Anônimo disse...

Realmente meu amigo Aroldo foi uma perca irreparavel perdemos um grande musico, cantor e poéta Dorival Caymmi! olha esta musica que está ai no video só louco marcou demais a minha vida foi na epóca em que conheci Rosemaria sua prima e me lembro muito bem que eu gostava de cantar esta musica para ela, pois é este um belo poema de Dorival Caymmi que marcou a minha vida! Que ele descanse em paz ele deve esta proseando com Tom Jbim, Vinicius de Moraes, Elis e tanyos outros que já nus deixou.
Maravilhoso o seu texto sobre Dorival Caymi um grande abraço do .
Celso

Harold disse...

Você tem razão Celso. Caymmi era um nome de muito peso na música popular de nosso país. Sem dúvida, fará muita falta.
A canção Só louco tem esta coisa linda de mexer com nossas sensibilidades. Que bom!
Um grande abraço!

Paola Vannucci disse...

Falar de Cayme pra mim é muito especial, pq vivi vários momentos me associando a canções dele.
Muito me entristeceu quando soube de su morte. Mas tb neste ano a Derci, Aroldo vc faz sempre uma bos trajetoria e é muito feliz nas circustancias que lhe aparecem.
gosto da musica do U2, adorei ler a tradução e na granberries foi legal de escutar.

liberdade de decisao é sempre bem vinda, não é mesmo?

ao Jagger, parabéns, rs

Aroldo mil beijos

pude me atualizar dos seus escritos, obrigada!!!!

Harold disse...

Oi Paola!
Eu agradeço sua visita ao meu blog. Fico honrado com ela. Gostei de suas palavras.
Você tem razão quando cita que Caymmi é especial. Pura verdade! Dercy também é outra figura adorável.
Que bom saber que você gostou do post que fiz para Cranberries, assim como seus conterrâneos do U2, este grupo é maravilhoso.
Concordo que tio Mick sempre vai merecer parabéns.
Obrigado, de novo.
Beijos e festas!!!