Pesquisar este blog

21 setembro 2008

A chegada

Setembro, mês glorioso vai avançando e trazendo muitas notícias. Um delas é sobre a chegada da primavera. Que bela notícia. Depois de passarmos por um calor insuportável, começamos a curtir a chuva caindo sobre nossas cabeças e também já podemos perceber o colorido das flores. Viva!!!!
O mês da primavera faz a gente ficar contente e imaginar mil brincadeiras, mil e tantas histórias e assim por diante. Não dá para pensar em ficar triste. Por isso, ofereço um poema que escrevi anteriormente e uma canção do genial compositor Leoni.
Tudo de bom sempre!
Harold

A chegada

Aroldo José

O amor chegou aqui contente,
Contando sobre um novo dia
E sobre uma nova vida
Que se anuncia
Nestes tempos novos,
Em que é preciso amar
E avisar que a melancolia
Acabou seu ciclo e se recolheu.


Já é tempo de mudança,
De anunciar que uma nova nuvem
Foi colocada no céu;
Que é grande
E faz desaparecer o deserto.


E uma nova voz vai cantar
Uma melodia renovada
Que implora por amor,
Que, às vezes, ri ou chora.
Mas também sabe
Anular a dor
Que dominava a vida,
Que espalhava horror.


Já é tempo de mudança,
De anunciar que uma nova nuvem
Foi colocada no céu;
Que é grande
E faz desaparecer o deserto.


O amor trouxe um novo alguém
Que redescobriu o viver,
E encheu de poesia a rua,
Que, à noite beijou a lua;
Fez do sonho uma verdade
Para quem sempre acreditou
Que, mesmo que caia a tempestade,
O brilho do sol traz a felicidade.

Brasília, 28/01/06

Leoni- Temporada das flores


3 comentários:

Anônimo disse...

Salve setembro, salve você,salve eu e salve nós, salve a primavera,e as flores que já chegou em minha janéla salve a chuva da manga no quintal de dona Nana!
celso.
Uma pequena poesia que fiz agora neste momento para homenajiar este mes de setembro. abraço do
Celso

Harold disse...

Oi Celso!
Agradeço sua saudação e seu poema. Faço votos de que esta primavera lhe seja um momento de felicidade plena.
Um abraço!

Paola Vannucci disse...

O mal todo do romantismo é a confusão entre o que nos é preciso e o que desejamos. Todos nós precisamos das coisas indispensáveis à vida, à sua conservação e ao seu continuamento; todos nós desejamos uma vida mais perfeita, uma felicidade completa, a realidade dos nossos sonhos e É humano querer o que nos é preciso, e é humano desejar o que não nos é preciso, mas é para nós desejável. O que é doença é desejar com igual intensidade o que é preciso e o que é desejável, e sofrer por não ser perfeito como se se sofresse por não ter pão. O mal romântico é este: é querer a lua como se houvesse maneira de a obter.

Fernando Pessoa....


Aroldo me deu vontade de copiar isto pra vc, rs

Setembro mes maravilhoso sim.....