Pesquisar este blog

03 setembro 2009

Sal


No dia 28/08 foi comemorado o aniversário de Paola Vannucci, a moça paulistana da foto ao lado. Minha amiga. Mora em Curitiba com duas filhas. Estuda Pedagogia e escreve poemas.

Paola já teve alguns de seus expressivos textos aqui postados. Vale lembrar que foi a primeira pessoa entrevistada neste blog. Se ela não fosse uma pessoa de confiança, certamente, não teria seu trabalho aqui citado.

Com o atrasado decorrente da falta de tempo causada pelo meu ofício de professor, faço uma homenagem para esta amiga. O aniversário é dela mas o presente é recebido por vocês. O poema que segue é um presente digno de muita festa. Parabéns Paola!!!
Beijos!
Harold





Quero do quilo de sal comer com você.
Sal não é amargura,
É apenas um tempero que transforma nossas vidas.
Quantos quilos dele comeremos?
Alguém já parou para pensar?
Dias, décadas, talvez séculos,
Quando a alma é prometida,
Por séculos nos encontraremos e amaremos.

Ah! Deste sal quero provar.
Do açúcar, adoçar.
Do chocolate, amar.
Do mel, grudar e
Embolar como a roda que rola e se entrega ao prazer.
Do mel, por fim amar.
Mas,
Do sal, conquistar.

Quero aqui que alguém me diga:
Quanto tempo dura esse quilo?
Os mais sábios dizem:
O sal tira-se experiência e conhecimento,
O açúcar traz pureza,
O mel absorve o néctar.

Refina-se o sal,
Quero ser a mais rica flor que exala perfume e amor,
Quero embolar na mistura do desejo,
Fazer colar como uma abelha que sorve de seu mel.

Sal,
Mistura divina que adéqua nosso amor.

Paola Vannucci
23/08/2009

Nenhum comentário: