Pesquisar este blog

01 julho 2011

Passarinho

Transcrevo aqui o beló poema escrito por Sophia Jares. Essa autora paraense, que dita o blog www.sophiajares.blogspot.com, sabe tocar os corações das pessoas que amam as situações autênticas.


Beijos e vida!

Harold


Passarinho

Sophia Jares
Passarinho,


te guardei na gaiola mais acolhedora;


te dei carinho, te dei comida e te dei amor.


Relutastes muito em ficar, mas parece que o tempo te mostrou que aqui é o teu lugar.


Mas, passarinho,


tens um jeito de dar medo,


quando foges em segredo, para no ouvido d'outras cantar;


depois disso, voltas correndo, com Cara de bobo, para nosso ninho.


Sempre que escuto teu canto de outras varandas,


passarinho,


eu me pego a chorar.


Nunca te passou pela cabeça,


passarinho,


que um dia eu posso não estar a te esperar?


Voa, passarinho,


vai cantar em mais outro lugar;


você tem livre arbítrio e eu não posso te segurar.


Vai, passarinho, voa,


que um dia eu vou fechar a janela,


pra você nunca mais entrar.

2 comentários:

Sophia Jares disse...

Harold,
muito obrigada pelas palavras e principalmente por gostar do que eu escrevo. :)
Fico muito feliz em saber disto!
bjs

Harold disse...

Hi Sophia!
Obrigado por sua visita. Sem dúvida, seus versos são portadores de muitas maravilhas.

Beijos e vida!!!