Pesquisar este blog

18 fevereiro 2010

Jeans

O texto aqui postado foi escrito por Carlos Augusto Cacá e publicado no livro Fadas Guerreiras, da LGE Editora, em 2003. O autor é egresso de uma realidade social pouco favorecida. Trabalhou como jornaleiro, garçom, faxineiro, alfaiate e bancário. Foi um dos fundadores do centro acadêmico do curso de Ciências Sociais na UnB. Também atuou em diversos grupos de teatro amador do DF.
Ligado aos movimentos sociais, sempre teve atuação próxima do MST e militância no sindicato bancário.
Agora chegou a vez dos leitores e leitoras do blog conhecerem, um pouco do trabalho de Cacá. O texto é ilustrado pela bela figura de Juliana Santos.
Harold


Jeans
Carlos Augusto cacá
Lembra propaganda antiga
Falando de liberdade.
Lembra cintura, barriga,
Umbigo, pêlos, vontade.

O jeans veste as bonitas,
As alegres e as tristonhas.
Veste até as esquisitas
E as que gostam de maconha.

Indigo-blues popular,
Símbolo de juventude,
Que faz lual sem luar.
Não abre mão da atitude.

Saia, pra pernas bonitas.
Pantalona, pra elegância,
Santropê mostra a barriga.
De cós alto, a abundância.

O jeans pode mostrar tudo,
Pra quem tem corpo bem-feito.
E, se eu fiquei mudo,
Foi por te ver desse jeito.

Seu jeans é especial.
Parece um jeans normal,
Mas, no fundo, me comove.
Não é por ser desbotado
É que eu fico emocionado
Com tudo que ele envolve.

Um comentário:

Anônimo disse...

Oi Harold,
Agradeço pela publicação do poema em seu blog.
Cacá