Pesquisar este blog

11 fevereiro 2010

Um exemplo que fica

Como muitos entre vocês, sabem, não é do meu feitio acompanhar a mídia quando esta enfatiza falecimentos, sobretudo, os que que ocorrem em situações de tragédias. Faço assim para fugir do sensacionalismo que toma conta da imprensa nesses período. Por este motivo, não publiquei nenhuma nota referente ao falecimento da médica Zilda Arns Neumann, 75 anos, fundadora e coordenadora internacional da Pastoral da Criança e coordenadora nacional da Pastoral da Pessoa Idosa. Ela foi vitimada no terremto que abalou o Haiti, país da Améric Central em 12/01 deste ano.

Lamentei a morte dela. Sempre nutri carinho por ela e respeitei seu trabalho que é, na minha opinião, um dos melhores exemplos de cidadania neste país que, algumas vezes, não sabe respeitar os seus filhos. Pessoas como dona Zilda são eternamente abençoadas. A irmã de Dom Paulo Evaristo Arns, cardeal arcebispo emérito de São Paulo, era especialista em Saúde Pública. Uma das suas metas era salvar crianças pobres da mortalidade infantil, da desnutrição e da violência em seu contexto familiar e comunitário. Para tanto, desenvolveu uma metodologia própria de multiplicação do conhecimento e da solidariedade entre as famílias mais pobres. Sua referência era o milagre bíblico da multiplicação dos dois peixes e cinco pães que saciaram cinco mil pessoas, como narra o Evangelho de São João.

Doutora Zilda, obrigado por tudo. Que o seu exemplo possa servir de referência para todos nós. Com certeza, houve muita alegria no céu no dia de sua chegada lá. Valeu!!!
Aroldo José Marinho

Nenhum comentário: